Archive for the ‘dicas’ Category

Guias rápidos e manuais para o openSUSE 11.3

Olá pessoal!

A equipe de tradução brasileira do openSUSE, está feliz em anunciar o lançamento da tradução da documentação do openSUSE 11.3 em pt_BR dos seguintes guias/manuais:

  • Guia Rápido do Novell AppArmor
  • Guia Rápido de Instalação
  • Guia Rápido do KDE
  • Guia Rápido do GNOME
  • Manual de Inicialização

Estes foram atualizados de suas respectivas versões 11.2 para 11.3. Além disso estamos orgulhosos de incluir nesta lista a tradução do seguinte manual

  • Guia do Usuário GNOME

Com mais de 100 páginas dá uma boa visão da área de trabalho GNOME.

Todos os manuais/guias estão disponíveis em:

http://code.google.com/p/opensuse-startup-pt-br/downloads/list

Agradecemos a todos que colaboraram na tradução, em especial a Ísis Binder por sua monstruosa colaboração.

Obrigado.

Anúncios

Como criar um LiveUSB a partir do LiveCD

Olá pessoal!

Traduzi um artigo da wiki em inglês e resolvi postá-lo no blog também. Segue o ctrl-c ctrl-v. Lembrando que este procedimento só é válido a partir do openSUSE 11.2 e futuros. Para as versões anteriores use meu outro tutorial.

Criar um LiveUSB

Baixe o DVD ou LiveCD de sua escolha na página de download e proceda da seguinte maneira:

Atenção
O programa dd irá destruir todos os dados atualmente existentes no pendrive USB. Por favor, tenha certeza de que o pendrive não contém nenhuma informação importante. Também, tenha cuidado aonde você envia a imagem ISO, já que o dd irá escrever para qualquer destino que você apontar, mesmo que seja seu disco rígido.

Instruções para o Linux

Se você já está executando uma máquina Linux, siga estas instruções:

1. Conecte seu pendrive USB e aprenda como o seu pendrive USB é reconhecido pelo sistema:

# ls -l /dev/disk/by-id/*usb*

Irá exibir algo parecido com o abaixo, com sdX sendo o dispositivo atual (por exemplo, sdb).

lrwxrwxrwx 1 root root  9 2010-03-05 18:22 /dev/disk/by-id/usb-SanDisk_Cruzer_Colors+_4527710EBF819BC0-0:0 -> ../../sdX
lrwxrwxrwx 1 root root 10 2010-03-05 18:22 /dev/disk/by-id/usb-SanDisk_Cruzer_Colors+_4527710EBF819BC0-0:0-part1 -> ../../sdX1

2. Desmonte o pendrive USB e use este comando (como root) para gravar a imagem em seu pendrive USB.

  • Substitua /dev/sdX com o dispositivo USB aprendido no comando acima.
  • Substitua o nome da imagem ISO abaixo pelo nome atual da imagem ISO que você baixou.
# umount /dev/sdX
# dd if=/path/to/iso/openSUSE-11.2-KDE4-LiveCD-i686.iso of=/dev/sdX bs=4M;sync
169+1 records in
169+1 records out
710934528 bytes (711 MB) copied, 77.9798 s, 9.1 MB/s

Instruções para o Windows

Se você estiver executando um sistema operacional Windows, as seguintes instruções se aplicam:

1. Conecte seu pendrive USB e encontre a letra da unidade que corresponda ao seu pendrive USB na janela “Meu computador”. A nova unidade que aparecer após conectar seu pendrive é a letra da unidade que você irá usar.

2. Baixe a ferramenta em linha de comando dd for windows e use as intruções acima ou use um utilitário de gravação de imagem como o Win32DiskImager

  • Descomprima o arquivo e execute o Win32DiskImager. Uma janela irá aparecer.

image:LiveUSB_w32diskimager_application.png

  • Selecione sua imagem ISO clicando no ícone de pasta próximo a caixa “Image File” e navegue até o diretório aonde sua imagem ISO está. Se você não ver sua imagem, digite “*.iso” na caixa “Nome do arquivo”.

image:LiveUSB_win32diskimager_file_selection_hack.png

  • Selecione a letra da unidade do seu pendrive USB da lista suspensa “Device”. Se você não ver a letra da unidade correta, confira se seu pendrive USB está conectado apropriadamente e clique no botão atualizar (duas setas em um círculo).
  • Por fim, clique no botão “Write” e aguarde alguns minutos. Uma vez a gravação termine você poderá sair do programa e “Remover com segurança” seu pendrive USB.

Criar partição no espaço restante

Por padrão, o pendrive USB irá se comportar com um LiveCD, quando você desligar, todos os dados serão perdidos. Criando uma nova partição na qual o sistema Live possa gravar, torna o openSUSE portátil: um sistema operacional que você pode usar em qualquer computador.

  • Com as seguintes instruções uma nova partição /dev/sdX2 será criada para salvar suas alterações.
  • O openSUSE irá usar esta nova partição para armazenar dados, mas você verá o sistema Live com um grande arquivo do sistema.
  • O tamanho mínimo do pendrive USB é 1 GB, mas quanto maior, melhor já que haverá mais espaço para gravar dados.

Aqui está um script que cria a segunda partição automaticamente. Seu propósito é:

  • Listas as partições
  • Criar a nova partição
  • Verificar que está concluído
  • Gravar no pendrive USB
#!/bin/bash
# liveUSBparticao.sh
# Cria uma partição gravável no LiveUSB
if [ "$1" = "" ]; then
	echo "execute o script com /dev/sdX como argumento"
	exit
fi
fdisk $1 << EOF  # inicia o fdisk (editor da tabela de partições) na partição /dev/sdX
n                # adiciona uma nova tabela de partições
p                # partição primária (1-4)
2                # número da partição (1-4)
                 # primeiro cilindro (usando o valor padrão)
                 # último cilindro (usando o valor padrão)
t                # tipo de partição
2                # número da partição (1-4)
83               # valor hexadecimal (digite l no fdisk para a lista)
w                # gravar tabela no disco e sair
EOF
SECONDPART=${1}2
dd if=/dev/zero of=$SECONDPART bs=4K count=2

Salve o script, dê a ele permissão de execução e execute o seguinte comando como root, com /dev/sdX sendo a localização atual do pendrive USB (por exemplo /dev/sdb).

# chmod +x liveUSBparticao.sh
# sh liveUSBparticao.sh /dev/sdX

O script usa o comando fdisk.Veja man fdisk para mais detalhes.

abraços 😉

fonte: http://pt.opensuse.org/Live_USB

LiveCDs do openSUSE Xfce

Olá,

Um dia após o lançamento do LiveCD do LXDE, agora é a vez do Xfce. Confira a tradução da notícia:

Ontem o Andrea (anubisg1 no IRC) anunciou os LiveCDs com o LXDE, os quais ele compilou no Build Service com a ajuda do Dmitry Serpokryl. Foi fácil para mim substituir os pacotes do LXDE pelos do Xfce no arquivo de definições do kiwi, por isto apresento a vocês os LiveCDs do Xfce!

Criei uma entrada na página dos Derivados e você pode baixar as imagens deste local. O usuário padrão é linux sem senha e o usuário root também não tem senha.

Testei a imagem 32-bit no VirtualBox e encontrei alguns problemas (veja abaixo), a imagem 64-bit não foi testada até o momento. É ai que eu gostaria de pedir a você para testar ambas as imagens. Primeiro alguns pontos:

  • atualmente o YaST em Qt é utilizado (tive alguns problemas com a interface GTK)
  • após o login, uma mensagem de aviso é exibida (sobre colocar “linux” em /etc/hosts)
  • você pode instalar o sistema no disco rígido usando o ícone do instalador do Live na área de trabalho
    • infelizmente isto previne-nos de habilitar o login automático (o sistema instalado espera o usuário“linux” que está apenas no LiveCD e o login termina em um loop, este bug do YaST está sendo trabalhado)
    • também algumas mensagens sobre o subsistema de armazenamento estar bloqueado são exibidas durante a instalação

Se você achar mais problemas, por favor, relate-os para mim. Também se você souber como corrigir os existentes, não hesite em me contatar! Obrigado!

fonte: http://stick.gk2.sk/blog/2010/03/opensuse-xfce-live-cds/

Os repositórios do KDE no openSUSE

Olá pessoal!

Segue a tradução de partes de um e-mail da lista opensuse-kde sobre o funcionamento dos repositórios do KDE no openSUSE, depois de muitas perguntas sobre os repositórios STABLE, UNSTABLE, FACTORY e KDE43:

LEIA ESTE RESUMO
Se tudo que você quer é uma versão funcional do KDE, fique com a que vem na distro quando você a instala. Tudo o mais poderá quebrar seu sistema a qualquer hora e sem aviso porque eles *sempre* estão mudando.

Se você quiser as últimas versões lançadas apenas dos aplicativos que não fazem parte do ‘núcleo do KDE’ (por ex.:
amarok e digikam) use o repositório KDE:Backports.

Se você quiser a última versão lançada (incluindo Betas e RCs) do KDE (área de trabalho e aplicativos) use o repositótio KDE:KDE4:Factory:Desktop.

Se o KDE fizer um lançamento quando o KDE:KDE4:Factory:Desktop estiver ocupado, a equipe do KDE pode escolher criar um repositório adicional (por ex.: KDE:42, KDE:43) para empacotar a última versão.

Assim que o KDE:KDE4:Factory:Desktop voltar a ficar liberado, estes repositórios adicionais irão *desaparecer*. Se você decidir que deve ter a última versão e alterar para os repositórios específicos, esteja avisado que eles irão desaparecer novamente em alguns meses.

* Isto significa que se você precisa ter a última versão do KDE sempre você terá que ALTERAR seus repositórios volta e meia, não há como mudar isto. O desenvolvimento para a próxima versão e não os usuários tem prioridade neste repositórios específicos. Para manter-se com o upstream você terá que mudar do KKFD para KDE:{versão} e de volta para o KKFD a cada poucos meses. *

Se você quiser tornar isto simples, fique com o KKFD até ele voltar a mover-se novamente.

Isto é tudo que você precisa saber por hora. Normalmente as únicas versões disponíveis do KDE que você pode esperar ter disponíveis são:
1) A versão que está no último lançamento da distro em STABLE
2) A versão para o próximo lançamento da distro em FACTORY
3) O ramo em desenvolvimento (bleeding edge/trunk) do KDE em UNSTABLE

Qualquer outro repositório é temporário e não há garantia que ele ainda esteja disponível amanhã. Se você usa um deles é seu trabalho estar alerta a qualquer alteração neles. Fique com os repositórios acima e tudo bem. Se você escolher usar um repositório temporário porque você *tem* que ter a última versão, não reclame do layout do repositório, a alternativa é não fornecer eles.
FIM DO RESUMO

…(descrição mais detalhada dos repositórios)…

Cordialmente,
Tejas

PS: Toda esta informação foi obtida ao ler as páginas da wiki

fontes: http://lists.opensuse.org/opensuse-kde/2010-01/msg00046.html (email original) e http://www.freetechie.com/blog/opensuse-kde-4-repositories-explained/ (post)

Guias rápidos e manual de inicialização para o openSUSE 11.2

Olá pessoal!

Devido ao esforço da equipe de tradução, leia-se Isis, Renato, Raul, Ulissis e eu, estamos felizes em anunciar a tradução dos guias rápidos e do manual de inicialização para o openSUSE 11.2.

Eles são traduções dos guias/manual lançados pela Novell em http://www.novell.com/documentation/opensuse112/ na seção “Getting Started”:

São eles:

  • Guia rápido de instalação
  • Guia rápido do KDE
  • Guia rápido do GNOME
  • Guia rápido do Novell AppArmor
  • Manual de inicialização

E estão disponíveis na área de download do projeto http://code.google.com/p/opensuse-startup-pt-br/downloads/list

E como sempre, qualquer erro, favor avisar  Lingua

Obrigado a todos que ajudaram na tradução destes guias.

abraços Wink

O openSUSE 11.2 agora é Gold Master!

Segue a tradução do e-mail do coolo sobre o openSUSE 11.2 estar em Gold Master (versão final):

Olá,

O 11.2 agora é ‘gold’, o factory foi reabilitado e publicado.

Eu já publiquei o distribution/11.2/repo e já está em
vários mirrors, então você está apto a fazer um
zypper dup para ir do openSUSE 11.2 RC2 para o GM.

Também criamos os dados repomd, então espero que
o portal de software tenha os dados do 11.2 em breve.

Saudações, Stephan

Para quem tem o 11.1 instalado e quer atualizar ‘para o openSUSE 11.2 o procedimento, via zypper é o seguinte (como root):

  • altere todos os repositórios para o 11.2 (remova os desnecessários se quiser – recomendado);
  • ‘zypper clean’ (opcional – para limpar os repositórios);
  • ‘zypper ref’ (para atualizar estes repositórios recém alterados);
  • ‘zypper in zypper’ (para atualizar a pilha de gerenciamento de softwares);
  • ‘zypper dup -d’ (opcional – caso prefira baixar todos os pacotes antes de atualizar)
  • ‘zypper dup’ (para atualizar a versão – dependendo dos repositórios que você tem pacotes serão atualizados, removidos, terão downgrade, etc)
  • SuSEconfig (roda uns scripts do openSUSE)
  • reinicie a máquina

Ou espere mais dois dias, baixe o DVD e atualize seu sistema. (Os liveCDs são recomendados apenas para instalações limpas)

abraços 😉

fontes http://lists.opensuse.org/opensuse-factory/2009-11/msg00137.html e http://en.opensuse.org/Upgrade/11.2

Dicionario do Aspell com o Acordo Ortográfico no openSUSE

Olá pessoal!

Segundo noticiou o Leonardo Fontenelle (tradutor do GNOME), ele atualizou o dicionário do aspell para português brasileiro para a nova ortografia da língua portuguesa usando o dicionário VERO do projeto BrOffice.org, o qual também recomendo baixar e usar no OpenOffice.org, Firefox e Thunderbird.

Bom, voltando ao dicionário Aspell, ele pode ser configurado para ser o padrão do KDE ou GNOME e já estão disponíveis pacotes para o openSUSE, bastando apenas adicionar o seguinte repositório:

http://download.opensuse.org/repositories/home:/pgajdos/openSUSE_11.1/ (Se seu openSUSE for o 10.3 ou o 11.0, basta adequar a URL)

E atualizar o pacote aspell-pt_BR, sendo que a versão atualizada é a aspell-pt_BR-0.60.20090702

abraços e muito obrigado Leonardo!

fonte: http://leonardof.org/2009/07/05/dicionario-para-aspell-agora-com-o-acordo-ortografico/pt/