Archive for março \31\UTC 2010

Como criar um LiveUSB a partir do LiveCD

Olá pessoal!

Traduzi um artigo da wiki em inglês e resolvi postá-lo no blog também. Segue o ctrl-c ctrl-v. Lembrando que este procedimento só é válido a partir do openSUSE 11.2 e futuros. Para as versões anteriores use meu outro tutorial.

Criar um LiveUSB

Baixe o DVD ou LiveCD de sua escolha na página de download e proceda da seguinte maneira:

Atenção
O programa dd irá destruir todos os dados atualmente existentes no pendrive USB. Por favor, tenha certeza de que o pendrive não contém nenhuma informação importante. Também, tenha cuidado aonde você envia a imagem ISO, já que o dd irá escrever para qualquer destino que você apontar, mesmo que seja seu disco rígido.

Instruções para o Linux

Se você já está executando uma máquina Linux, siga estas instruções:

1. Conecte seu pendrive USB e aprenda como o seu pendrive USB é reconhecido pelo sistema:

# ls -l /dev/disk/by-id/*usb*

Irá exibir algo parecido com o abaixo, com sdX sendo o dispositivo atual (por exemplo, sdb).

lrwxrwxrwx 1 root root  9 2010-03-05 18:22 /dev/disk/by-id/usb-SanDisk_Cruzer_Colors+_4527710EBF819BC0-0:0 -> ../../sdX
lrwxrwxrwx 1 root root 10 2010-03-05 18:22 /dev/disk/by-id/usb-SanDisk_Cruzer_Colors+_4527710EBF819BC0-0:0-part1 -> ../../sdX1

2. Desmonte o pendrive USB e use este comando (como root) para gravar a imagem em seu pendrive USB.

  • Substitua /dev/sdX com o dispositivo USB aprendido no comando acima.
  • Substitua o nome da imagem ISO abaixo pelo nome atual da imagem ISO que você baixou.
# umount /dev/sdX
# dd if=/path/to/iso/openSUSE-11.2-KDE4-LiveCD-i686.iso of=/dev/sdX bs=4M;sync
169+1 records in
169+1 records out
710934528 bytes (711 MB) copied, 77.9798 s, 9.1 MB/s

Instruções para o Windows

Se você estiver executando um sistema operacional Windows, as seguintes instruções se aplicam:

1. Conecte seu pendrive USB e encontre a letra da unidade que corresponda ao seu pendrive USB na janela “Meu computador”. A nova unidade que aparecer após conectar seu pendrive é a letra da unidade que você irá usar.

2. Baixe a ferramenta em linha de comando dd for windows e use as intruções acima ou use um utilitário de gravação de imagem como o Win32DiskImager

  • Descomprima o arquivo e execute o Win32DiskImager. Uma janela irá aparecer.

image:LiveUSB_w32diskimager_application.png

  • Selecione sua imagem ISO clicando no ícone de pasta próximo a caixa “Image File” e navegue até o diretório aonde sua imagem ISO está. Se você não ver sua imagem, digite “*.iso” na caixa “Nome do arquivo”.

image:LiveUSB_win32diskimager_file_selection_hack.png

  • Selecione a letra da unidade do seu pendrive USB da lista suspensa “Device”. Se você não ver a letra da unidade correta, confira se seu pendrive USB está conectado apropriadamente e clique no botão atualizar (duas setas em um círculo).
  • Por fim, clique no botão “Write” e aguarde alguns minutos. Uma vez a gravação termine você poderá sair do programa e “Remover com segurança” seu pendrive USB.

Criar partição no espaço restante

Por padrão, o pendrive USB irá se comportar com um LiveCD, quando você desligar, todos os dados serão perdidos. Criando uma nova partição na qual o sistema Live possa gravar, torna o openSUSE portátil: um sistema operacional que você pode usar em qualquer computador.

  • Com as seguintes instruções uma nova partição /dev/sdX2 será criada para salvar suas alterações.
  • O openSUSE irá usar esta nova partição para armazenar dados, mas você verá o sistema Live com um grande arquivo do sistema.
  • O tamanho mínimo do pendrive USB é 1 GB, mas quanto maior, melhor já que haverá mais espaço para gravar dados.

Aqui está um script que cria a segunda partição automaticamente. Seu propósito é:

  • Listas as partições
  • Criar a nova partição
  • Verificar que está concluído
  • Gravar no pendrive USB
#!/bin/bash
# liveUSBparticao.sh
# Cria uma partição gravável no LiveUSB
if [ "$1" = "" ]; then
	echo "execute o script com /dev/sdX como argumento"
	exit
fi
fdisk $1 << EOF  # inicia o fdisk (editor da tabela de partições) na partição /dev/sdX
n                # adiciona uma nova tabela de partições
p                # partição primária (1-4)
2                # número da partição (1-4)
                 # primeiro cilindro (usando o valor padrão)
                 # último cilindro (usando o valor padrão)
t                # tipo de partição
2                # número da partição (1-4)
83               # valor hexadecimal (digite l no fdisk para a lista)
w                # gravar tabela no disco e sair
EOF
SECONDPART=${1}2
dd if=/dev/zero of=$SECONDPART bs=4K count=2

Salve o script, dê a ele permissão de execução e execute o seguinte comando como root, com /dev/sdX sendo a localização atual do pendrive USB (por exemplo /dev/sdb).

# chmod +x liveUSBparticao.sh
# sh liveUSBparticao.sh /dev/sdX

O script usa o comando fdisk.Veja man fdisk para mais detalhes.

abraços 😉

fonte: http://pt.opensuse.org/Live_USB

Lançado o openSUSE 11.3 Milestone 4!

Olá pessoal!

Segue a tradução do anúncio do openSUSE 11.3 Milestone 4:

O quarto dos sete Milestone para o 11.3 foi concluído e lançado na data agendada. O Milestone 4 foca na alteração para o upstart como daemon init.

Aqui está o que você pode achar interessante neste novo lançamento:

  • O OpenOffice.Org foi atualizado para a versão 3.2.1 Beta1 com novos recursos
  • O NetworkManager foi atualizado para a versão 0.8 com correções para melhor suportar Bluetooth e GSM.
  • O cups foi atualizado para a versão 1.4.2, ele “adiciona mais de 67 alterações e novos recursos ao CUPS 1.3.11, incluindo o suporte melhorado para Bonjour/DNS-SD, nível do suprimento e relatório de status para impressoras de rede via SNMP, uma interface Web melhorada e as ferramentas CUPS DDK.”
  • O conntrack  – sistema de filtro de rede foi adicionado. Estas são ferramentas do espaço do usuário que permitem aos administradores do sistema interagir com o Connection Tracking System, que é o módulo que fornece inspeção com estados de pacotes para o iptables.
  • A pilha Mono foi atualizada para a versão 2.6.3 junto com o MonoDevelop 2.2.2.
  • O Python foi atualizado para a versão 2.6.5 RC 2
  • O samba foi atualizada para a versão 3.5.1
  • A equipe do Moblin iniciou a integração da interface do Moblin na distribuição e planeja ter tudo pronto para o próximo Milestone.
  • Os LiveCDs  têm instalados os Adicionais para convidados do VirtualBox. Agora recursos como redimensionamento de tela, modo seamless e área de transferência compartilhada funcionam automaticamente após a inicialização! Veja este (~8,5MB) vídeo ogv para ver os recursos dos Adicionais para convidados em ação.

Usuários de áreas de trabalho Gnome/GTK:

  • O GNOME foi atualizado para a versão GNOME 2.30 RC (2.29.92)
    • No próximo Milestone, o Empathy será o cliente de mensagens instantâneas padrão para o GNOME. O Empathy agora suporta o envio de arquivos através de arrastar e soltar e o módulo IRC agora inclui o suporte a comandos comuns do IRC como o /join.
    • O tempo de inicialização do Tomboy foi melhorado drasticamente. A sincronização agora é feita automaticamente.
    • A interface do Natilus agora inclui um novo modo de visão dividida e o padrão está definido como o modo de navegação.

Usuários da área de trabalho KDE:

  • O KDE foi atualizado para a versão 4.4.1 as alterações mais importantes:
    • Um problema de performance no KMail ao enviar e-mails foi corrigido
    • Várias correções nos widgets Plasma e em outros complementos, como o relógio analógico e o quadro de imagens
    • Muitas correções no Konsole, o aplicativo poderoso de terminal do KDE
  • O Amarok está na versão 2.3, “Áreas como suporte a podcast e listas de reprodução salvas tiveram inúmeras melhorias, bem como o suporte a dispositivos de armazenamento em massa USB (incluindo reprodutores MP3 genéricos)”.
  • k3b foi atualizado para a versão 2.0 RC2

Usuários da área de trabalho LXDE:

  • Alteração para o pcmanfm 0.9.3 e libfm 0.1.9. Agora o LXDE suporta completamente a Lixeira, montagem automática, gvfs, navegação por menu e muito mais.
  • lxsession: atualizado para a versão 0.4.3 com suporte a D-Bus

Como este é um lançamento de uma versão em desenvolvimento, o openSUSE 11.3 Milestone 4 contém bugs que já conhecemos, mas não devem ficar entre os contribuidores e testadores corajosos.

Os bugs conhecidos incluem:

  • O gwibber foi atualizado mas depende do desktopcouch e esta pilha não foi ainda integrada no openSUSE.

Você pode rastrear os bugs mais irritantes na wiki juntamente como o desenvolvimento do openSUSE 11.3. Se você quiser ter certeza de que o openSUSE 11.3 final será livre de bugs irritantes, precisamos de sua ajuda encontrando, relatando e corrigindo estes bugs ocultos.

Para aprender mais sobre os testes do openSUSE, visite as página de testes na wiki do openSUSE. Para seguir o processo de desenvolvimento e testes, sugerimos que você se inscreva na lista de discussão openSUSE-Factory (Inscrição | Ajuda | Arquivos) e entre no canal #openSUSE-Factory na rede Freenode para discutir o desenvolvimento do openSUSE.

O próximo Milestone do openSUSE está marcado para ser lançado na sexta-feira, 9 de abril, com novos recursos e  correções de bugs.

Baixe o Milestone 4 hoje!

O que você está esperando? Baixe o openSUSE 11.3 Milestone 4 de software.opensuse.org/developer agora!

fonte: http://news.opensuse.org/2010/03/25/opensuse-11-3-milestone-4-release/

Lançado o openSUSE 11.3 Milestone 3!

Olá,

Segue a tradução do anúncio de lançamento do openSUSE 11.3 M3:

O terceiro dos sete Milestones para o openSUSE 11.3 foi concluído e lançado na data prevista. O Milestone 3 foca no uso do GCC 4.5 como o compilador padrão, deixando muito trabalho nas mãos do openSUSE Build Service após alguns problemas (como kernel panics) serem resolvidos.

Aqui está o que você pode achar interessante neste novo lançamento:

  • Um bug no Milestone 2 que impedia a montagem de pastas pessoais (home) criptografadas. Isto foi resolvido.
  • O zypper agora pode interromper o PackageKit, através do dbus, eliminando uma grande irritação durante atualizações e instalações adicionais.
  • Um problema no 1 com o início do xorg em hardwares i915 foi finalmente resolvido.
  • A montagem do Pam mount foi atualizada para a versão atual, já que a versão usada anteriormente é “não suportada”. Existem, aparentemente, algumas alterações no arquivo de configuração que se deve prestar atenção.

Usuários de áreas de trabalho Gnome/GTK:

  • O Qt foi removido do LiveCD do Gnome, abrindo espaço para potencialmente adicionar mais aplicativos. O Sax2 foi removido neste processo, porque se tornou obsoleto pelo detecção automática melhorada do xorg.
  • epdfview, uma skin de visualizador de PDF para o evince mas sem nenhuma dependência da gnome-lib, foi incluído.

Usuários da área de trabalho KDE:

  • O miniaplicativo gerenciador de rede teve uma atualização em sua usabilidade, na forma de um conjunto de ícones novos.

Hackers do kernel:

  • Crash, o analizador de dump do núcleo, está agora na versão 5.0.1.

Desenvolvedores Perl:

  • Várias bibliotecas foram atualizadas em conjunto com a atualização para a versão 5.10.1.

Compiladores da distribuição/appliances:

  • O kiwi não tem mais dependência obrigatória nos pacotes com a identidade visual do openSUSE
  • Grub2 está agora incluído, mesmo que não temos planos atualmente para usá-lo como padrão.

Testes! testes! testes!

Como este é um lançamento de uma versão em desenvolvimento, o openSUSE 11.3 Milestone 3 contém bugs que já conhecemos, mas não devem ficar entre os contribuidores e testadores corajosos. Os maiores bugs no 11.3 Milestone 3 são:

Geral

  • Os logs do YaST são truncados, a menos que Y2MAXLOGSIZE=10000 seja fornecido como parâmetro no linuxrc.
  • Instalações via rede irão reclamar da soma de verificação SHA1 incorreta para o cracklib-dict-full (uma correção rápida foi aplicada, a correção real está sendo feita)
  • Não é possível instalar no VirtualBox Bug #576681

LXDE

  • O rcxdm não para o lxdm Bug #584573
  • O openbox falha com SIGABRT com o gcc 4.5 (Bug #585974) (contorno: atualizar do repositório X11:lxde ou openSUSE:Factory)

Você pode rastrear os bugs mais irritantes na wiki juntamente como o desenvolvimento do openSUSE 11.3. Se você quiser ter certeza de que o openSUSE 11.3 final será livre de bugs irritantes, precisamos de sua ajuda encontrando, relatando e corrigindo estes bugs ocultos.

Para aprender mais sobre os testes do openSUSE, visite as página de testes na wiki do openSUSE. Para seguir o processo de desenvolvimento e testes, sugerimos que você se inscreva na lista de discussão openSUSE-Factory (Inscrição | Ajuda | Arquivos) e entre no canal #openSUSE-Factory na rede Freenode para discutir o desenvolvimento do openSUSE.

O próximo Milestone está agendado para ser lançado na quinta-feira, 25 de março com novos recurso adicionais e correções de bugs.

Baixe o Milestone 3 hoje!

milestone2_113

O que você está esperando? Baixe o openSUSE 11.3 Milestone 3 de software.opensuse.org/developer hoje!

fonte: http://news.opensuse.org/2010/03/15/opensuse-11-3-milestone-3-is-out/

LiveCDs do openSUSE Xfce

Olá,

Um dia após o lançamento do LiveCD do LXDE, agora é a vez do Xfce. Confira a tradução da notícia:

Ontem o Andrea (anubisg1 no IRC) anunciou os LiveCDs com o LXDE, os quais ele compilou no Build Service com a ajuda do Dmitry Serpokryl. Foi fácil para mim substituir os pacotes do LXDE pelos do Xfce no arquivo de definições do kiwi, por isto apresento a vocês os LiveCDs do Xfce!

Criei uma entrada na página dos Derivados e você pode baixar as imagens deste local. O usuário padrão é linux sem senha e o usuário root também não tem senha.

Testei a imagem 32-bit no VirtualBox e encontrei alguns problemas (veja abaixo), a imagem 64-bit não foi testada até o momento. É ai que eu gostaria de pedir a você para testar ambas as imagens. Primeiro alguns pontos:

  • atualmente o YaST em Qt é utilizado (tive alguns problemas com a interface GTK)
  • após o login, uma mensagem de aviso é exibida (sobre colocar “linux” em /etc/hosts)
  • você pode instalar o sistema no disco rígido usando o ícone do instalador do Live na área de trabalho
    • infelizmente isto previne-nos de habilitar o login automático (o sistema instalado espera o usuário“linux” que está apenas no LiveCD e o login termina em um loop, este bug do YaST está sendo trabalhado)
    • também algumas mensagens sobre o subsistema de armazenamento estar bloqueado são exibidas durante a instalação

Se você achar mais problemas, por favor, relate-os para mim. Também se você souber como corrigir os existentes, não hesite em me contatar! Obrigado!

fonte: http://stick.gk2.sk/blog/2010/03/opensuse-xfce-live-cds/

LiveCDs do openSUSE LXDE

Olá pessoal,

Segue a tradução de uma notícia interessante no mundo openSUSE:

Nós temos!

http://en.opensuse.org/Derivatives#Unofficial_updated_LXDE_live_CDs

Obrigado ao Dmitry serpokryl (O autor do  SOAD – NT: um openSUSE mínimo com Enlightment), por tornar isto possível!

ISOS i586 e x86_64 estão disponíveis! Eles fornecem os pacotes mais recentes do LXDE como o pcmanfm 0.9.2

Agora é sua vez, baixe, teste e relate problemas para que eu possa corrigi-los! Oh e também, você pode instalá-lo ;)

Por fim,

Divirta-se!

Andrea

fonte: http://lizards.opensuse.org/2010/03/13/opensuse-lxde-live-cds

Para ressaltar, toda a inclusão do LXDE no openSUSE 11.3, é feita pelo membro da comunidade Andrea Florio. Num próximo post vou relatar minhas aventuras para empacotar usando o Build Service.

abraços