Os repositórios do KDE no openSUSE

Olá pessoal!

Segue a tradução de partes de um e-mail da lista opensuse-kde sobre o funcionamento dos repositórios do KDE no openSUSE, depois de muitas perguntas sobre os repositórios STABLE, UNSTABLE, FACTORY e KDE43:

LEIA ESTE RESUMO
Se tudo que você quer é uma versão funcional do KDE, fique com a que vem na distro quando você a instala. Tudo o mais poderá quebrar seu sistema a qualquer hora e sem aviso porque eles *sempre* estão mudando.

Se você quiser as últimas versões lançadas apenas dos aplicativos que não fazem parte do ‘núcleo do KDE’ (por ex.:
amarok e digikam) use o repositório KDE:Backports.

Se você quiser a última versão lançada (incluindo Betas e RCs) do KDE (área de trabalho e aplicativos) use o repositótio KDE:KDE4:Factory:Desktop.

Se o KDE fizer um lançamento quando o KDE:KDE4:Factory:Desktop estiver ocupado, a equipe do KDE pode escolher criar um repositório adicional (por ex.: KDE:42, KDE:43) para empacotar a última versão.

Assim que o KDE:KDE4:Factory:Desktop voltar a ficar liberado, estes repositórios adicionais irão *desaparecer*. Se você decidir que deve ter a última versão e alterar para os repositórios específicos, esteja avisado que eles irão desaparecer novamente em alguns meses.

* Isto significa que se você precisa ter a última versão do KDE sempre você terá que ALTERAR seus repositórios volta e meia, não há como mudar isto. O desenvolvimento para a próxima versão e não os usuários tem prioridade neste repositórios específicos. Para manter-se com o upstream você terá que mudar do KKFD para KDE:{versão} e de volta para o KKFD a cada poucos meses. *

Se você quiser tornar isto simples, fique com o KKFD até ele voltar a mover-se novamente.

Isto é tudo que você precisa saber por hora. Normalmente as únicas versões disponíveis do KDE que você pode esperar ter disponíveis são:
1) A versão que está no último lançamento da distro em STABLE
2) A versão para o próximo lançamento da distro em FACTORY
3) O ramo em desenvolvimento (bleeding edge/trunk) do KDE em UNSTABLE

Qualquer outro repositório é temporário e não há garantia que ele ainda esteja disponível amanhã. Se você usa um deles é seu trabalho estar alerta a qualquer alteração neles. Fique com os repositórios acima e tudo bem. Se você escolher usar um repositório temporário porque você *tem* que ter a última versão, não reclame do layout do repositório, a alternativa é não fornecer eles.
FIM DO RESUMO

…(descrição mais detalhada dos repositórios)…

Cordialmente,
Tejas

PS: Toda esta informação foi obtida ao ler as páginas da wiki

fontes: http://lists.opensuse.org/opensuse-kde/2010-01/msg00046.html (email original) e http://www.freetechie.com/blog/opensuse-kde-4-repositories-explained/ (post)

2 responses to this post.

  1. eichevive…cara queria perguntar a vc se tem como eu fazer uma instação da iso do dvd do opensuse 11.2 pelo pen drive? Eu consegui pelo livecd…queria perguntar tb se usando essa versão live cd se consigo deixar ela tão completa quanto a iso do dvd atualizando sei de alguma forma…obrigado!

    Responder

  2. Brother, muito esclarecedor esse texto. Confesso que tenho essa fissura pela ultima versão do KDE e como diz no texto o que acontece nesse caso, acabei mesmo ficando na mão mesmo…😦

    Fiquei tão encanado com isso que acabei baixando toda versão 4.7 (a melhor versão do KDE na minha opinião) e acabei criando um repositório interno no meu computador de casa para atualizar o meu openSUSE 11.4.🙂
    Abraços!

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: